• Welyson Lima

Afastado do governo, Ernesto Araújo dispara: "projeto minguou"

Ex chanceler fez críticas ao governo de Jair Bolsonaro


Há pouco mais de um mês, desde que foi afastado do Itamaraty, o ex-chanceler Ernesto Araújo, criticou o governo do presidente Jair Bolsonaro. As críticas foram feitas em uma sequência de posts publicados na conta do Twitter.


Ernesto Araújo escreveu: "Um governo popular, audaz e visionário foi-se transformando numa administração tecnocrática sem alma nem ideal. Penhoraram o coração do povo ao sistema. O projeto de construir uma grande nação minguou no projeto de construir uma base parlamentar". O ex-chanceler ainda acrescentou, dizendo: "Vi confiscarem ao Presidente seu sonho, anularem suas convicções, abafarem sua chama", tuitou.


Ele também não poupou críticas sobre as reformas econômicas e ainda pediu que Jair Bolsonaro "simplesmente volte a ser o presidente eleito em 2018". Ernesto Araújo pediu demissão do Ministério das Relações Exteriores no dia 29 de março de 2021. Na ocasião, o pedido do ex-chanceler ocorreu após pressão dos parlamentares, inclusive do próprio presidente da Câmara, Artur Lira (PP-AL), e do senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).


Ernesto adotou em sua gestão os mesmos princípios da política externa do ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Postura essa que gerou atritos com parceiros comerciais, como a China, principal destino das exportações do Brasil, além de ser maior produtor de insumos para vacinas no mundo.Ernesto Araújo, que agora critica o governo, fazia parte da ala ideológica do governo Bolsonaro.

0 comentário