• Elisa Costa

Arthur Lira acredita em ineficácia da CPI e não vê motivos para o impeachment de Bolsonaro

O parlamentar alega que as mais de 500 mil mortes por coronavírus no país não é motivo suficiente para tirar Jair Bolsonaro do poder.

Foto: Câmara dos Deputados / Reprodução


Em entrevista exclusiva ao portal O Globo, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), demonstrou incômodo com a forma que a CPI da Covid-19 tem trabalhado no Congresso.


Perguntado sobre a procedência da CPI, o aliado ao Planalto afirmou que “neste momento, é um erro” e questionou a apuração da comissão: “A CPI polarizou politicamente e não vai trazer efeito algum, a não ser que pegue alguma coisa”.


Lira acredita que a Comissão Parlamentar de Inquérito não está apontando caminhos importantes e que as milhões de doses de vacina oferecidas pela Pfizer não resolveriam os problemas da pandemia. A declaração explica a recusa da oferta por parte do governo Bolsonaro.


“Não é por aí. A minha função no impeachment é de neutralidade”, respondeu quando questionado sobre as possibilidades do impeachment do presidente da República. Ainda sobre o mesmo tema, explicou que as circunstâncias do impeachment estão em falta e que as 500 mil mortes por Covid-19 no Brasil não pode ser o único motivo: “Pelo amor de Deus! O que estou dizendo é que o impeachment não é feito só disso”.


Planos futuros


O presidente da Câmara afirma estar trabalhando nas reformas administrativas e tributária, na votação das privatizações e toma como obrigação fazer o Estado mais ágil e mais moderno.


Sobre a candidatura de Lula para as eleições de 2022, Lira comentou: “Lula é um player importante. Presidente duas vezes. O que eu não acredito é em terceira via. Não tem condição. No Brasil, nunca houve isso”.

0 comentário