• Welyson Lima

Bahia: Policial Militar atira contra barreira policial é baleado e vem a óbito

O episódio aconteceu na cidade de Salvador. Secretaria de Segurança Pública diz que PM estava em estado de “surto psicológico”


A manhã de hoje (29) na cidade de Salvador e no Estado da Bahia foi de intensa agitação. Repercutiu no território baiano ação policial, onde um Policial Militar, após ocupar a região conhecida como Farol da Barra na tarde do último domingo (28) disparou em direção à barreira policial que com ele tentava uma negociação. Nesse confronto, o policial também terminou ferido. Foram ao todo, três tiros que o policial recebeu.


O policial militar identificado como Wesley é soldado da 72ª Companhia Independente de Policia Militar de Itacaré (cidade do litoral baiano). Foi da cidade de Itacaré a Salvador, que o policial se dirigiu para ocupar o Farol da Barra e executar o ato. A Secretaria de Segurança do Estado, mediante o ocorrido, afirmou que o soldado estava em “surto psicológico” quando do ato praticado.


O Policial Militar chegou ao Farol da Barra em um veículo Renault Duster marrom, começou a disparar para o alto. A ação foi visa por moradores do local, que confirmaram as informações. A Secretaria de Segurança Pública comunicou aos veículos de imprensa da Bahia que unidades especializadas e Comando de Policiamento Regional (CRP), Atlântico da Polícia Militar estão averiguando o “surto psicológico” do PM. O caso é de tal modo polêmico, que mesmo o Batalhão de Operações Policiais (BOPE) foi também acionado.


POLÊMICAS SOBRE O CASO


O ato do PM está entre os assuntos mais falados de hoje no Twitter. A deputada federal (PSL/DF) Bia Kicis se solidarizou com o PM e postou via Twitter:

“Nesta madrugada fui informada, de q o PM morto, em surto, havia atirado p/ o alto e foi baleado por colegas. As redes se comoveram e eu tb. Hoje cedo removi o post p/ aguardarmos as investigações. Inclusive diante do reconhecimento da fundamental hierarquia militar”

Porém diversos comentários no Twitter divergem do posicionamento da deputada. Um internauta chegou a dizer nos comentários “tão louco quanto ela” onde se referia à ação do PM que atirou contra a barreira policial e a deputada federal do PSL/DF.


Segundo Agência “Aos Fatos”, não há evidências de que o disparo do PM, que veio a óbito logo após entrar em confronto com outros policiais militares, tenha sido uma forma de protesto contra as medidas de isolamento adotadas pelo governador Rui Costa.

0 comentário