• Ghiri

Bolsonaro em conversa com Kajuru "vou ter que sair na porrada" sobre Senador Randolfe Rodrigues

Em novo trecho de conversa gravada de Bolsonaro com Senador Jorge Kajuru, presidente ameaça de agressão física o Senador da Rede, e líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues, autor do requerimento para instalação da CPI da Covid.

Senador Randolfe Rodrigues. Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado


Após o presidente Jair Bolsonaro vir a público na manhã de ontem (12/04/2021) para se manifestar com contrariedade a decisão de Jorge Kajuru de gravar e divulgar conversa entre ambos, Bolsonaro pediu pela divulgação completa da conversa gravada, desafiando Kajuru.


Na tarde de ontem, Jorge Kajuru (Cidadania/GO), em entrevista para a rádio Bandeirantes divulgou novos trechos da conversa que já vinha sendo apontada por parlamentares de oposição ao governo como gravíssima pela forma como o presidente se referiu as investigações e pelo objetivo de mudar seu curso para obter favorecimento político, com transmissão de foco para ações de governadores e prefeitos e ministros do Supremo Tribunal Federal.


No novo trecho, Bolsonaro fala sobre a atuação do Senador Randolfe Rodrigues (Rede/AP), que foi o responsável pela autoria do requerimento utilizado na instalação da CPI que investigará as omissões do governo federal no enfrentamento a pandemia. Bolsonaro ameaçou fisicamente e xingou o parlamentar:

"Mas se você não participa, daí a canalhada lá do Randolfe Rodrigues vai participar. E vai começar a encher o saco. Daí, vou ter que sair na porrada com um bosta desse."

Após a divulgação de novo trecho do áudio onde foi hostilizado pelo atual Presidente da República, o Senador Randolfe Rodrigues divulgou por meio de suas redes sociais comunicado em resposta a fala de Bolsonaro onde elenca motivos pelos quais seria necessária a realização da CPI.


"Do que Bolsonaro tem medo? A CPI da COVID, afinal, só quer apurar, dentre outras coisas em relação à pandemia:

  • 1. O atraso na compra de vacinas da Pfizer.

  • 2. Falha grosseira na aquisição de seringas, insumos, equipamentos e na estruturação do Sistema de Saúde.

  • 3. Gasto exacerbado com medicamentos sem eficácia comprovada.

  • 4. Aglomerações causadas pelo presidente e sua comitiva em todo o país.

  • 5. Em meio à pandemia, superfatura nas compras do Governo.

  • 6. Omissão diante das mortes por falta de oxigênio em Manaus.

  • 7. Negligência diante da escassez do kit intubação.

  • 8. Incompetência na distribuição de vacinas, especialmente em relação à logística.

  • 9. Negacionismo, discurso de sabotagem às medidas de isolamento.

  • 10. O não uso e o incentivo ao não uso de máscaras.

  • 11. Tentativa de maquiar número de mortes por COVID.

  • 12. Falta de transparência na divulgação de casos.

  • 13. Ataques aos poderes.

  • 14. Desgaste das relações internacionais que nos garantiriam melhor negociação de vacinas.

Será que Bolsonaro tem medo da resposta de algum desses questionamentos? O povo está morrendo, e não temos tempo pra brincar de poder público. Precisamos salvar vidas, vacinar, colocar comida na mesa e estancar imediatamente essa crise!"


Políticos que fazem oposição ao atual governo se solidarizaram com o Senador da Rede, e publicaram em suas redes socias:


"Minha solidariedade ao senador @randolfeap, atacado de forma covarde pelo genocida que preside o Brasil. Vamos seguir juntos na luta pela vida, pela democracia e pelo nosso país!" declarou em suas redes sociais o presidenciável Ciro Gomes.
"Bolsonaro está morrendo de medo da CPI da Covid e, como fazem os covardes, apela p/ a violência p/ tentar fugir das investigações. É dever do parlamento apurar os crimes praticados pelo desgoverno na pandemia. Todo apoio ao @randolfeap que está no front dessa luta." postou Marcelo Freixo.




0 comentário