• Elisa Costa

Bolsonaro insinua que China usa pandemia do Covid-19 para crescimento econômico

Atualizado: Mai 16

O presidente da república declarou que o país está criando uma “guerra química” e ainda acredita que o vírus tenha sido criado em laboratório.

Foto: Palácio do Planalto/Reprodução.


Nesta quarta-feira (05), no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro participou da abertura da Semana das Comunicações, onde questionou novamente o surgimento do coronavírus.


O presidente já havia alfinetado a China outras vezes ao dizer que o vírus foi criado em laboratório e ignorou as declarações de cientistas e da Organização Mundial da Saúde (OMS) a respeito do assunto. “Qual o país que mais cresceu seu PIB? Não vou dizer para vocês”, insinuou Bolsonaro durante sua fala.


Durante a cerimônia, Bolsonaro também comentou sobre a baixa de um novo decreto que cancela as medidas de isolamento e que este não poderá ser contestado por nenhum tribunal. O presidente deixou bem claro sua discordância com o isolamento social: “Não podemos continuar com essa política de feche tudo, fique em casa”.


Situação complicada


O Brasil está passando pela segunda onda do vírus, a qual já matou mais pessoas do que a primeira onda no ano de 2020. Diversos estados estão com os estoques vazios da vacina, consequência das onze vezes em que Jair Bolsonaro recusou a compra das doses, seis delas referentes à Coronavac (produzida pela China.


Ao lado do presidente, o ministro Paulo Guedes segue a mesma ideia de que o vírus foi “inventado” pelos chineses. A declaração de Guedes foi gravada em uma reunião do Conselho de Saúde Suplementar, no dia 27 de março.


0 comentário