• Bryan da Fonseca Araújo

Ciro Gomes é alvo da PF por críticas a Bolsonaro

Após o Estadão noticiar a investigação contra Ciro Gomes (PDT), aliados políticos da Oposição se posicionam em defesa e solidariedade ao pedetista.

O ex-governador do Ceará e atualmente cotado para concorrer à presidência nas eleições do ano que vem, Ciro Gomes (PDT), é alvo de inquérito Polícia Federal (PF) por críticas feitas ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante entrevista à emissora de rádio Tupinambá de Sobral em novembro de 2020.


O documento é assinado pelo Presidente e pelo Ministro da Justiça, André Mendonça. O caso está na Justiça Federal do DF. A acusação tem por base o artigo 145 do Código Penal, que versa sobre crime contra a honra.


O pedetista afirmou na entrevista em questão, após as eleições, que a população havia dado uma resposta de repúdio "ao bolsonarismo, à sua boçalidade, à sua incapacidade de administrar à economia do País e seu desrespeito à saúde pública." Também o chamou Bolsonaro de "ladrão".


"Qual foi o serviço do Moro no combate à corrupção? Passar pano e acobertar a ladroeira do Bolsonaro. Por exemplo, o Coaf, que descobriu a esculhambação dos filhos e da mulher do Bolsonaro, que recebeu R$ 89 mil desse Queiroz, que foi preso e é ladrão, ladrão pra valer, ligado às milícias do Rio de Janeiro. E onde estava o senhor Sergio Moro? Acobertando", disse Ciro Gomes à rádio.


Ao jornal Estado de S. Paulo, que informou a abertura do inquérito, Ciro disse: "Fui informado da abertura desse inquérito há cerca de dez dias. Estou pouco me ligando".


Após saberem do caso, lideranças de oposição se pronunciaram em suas redes sociais.

O deputado Federal Orlando Silva (PCdoB/SP) postou em sua conta do twitter:


Toda solidariedade ao amigo e grande brasileiro @cirogomes mais um alvo do Estado policial que Bolsonaro deseja implantar.
Como @felipeneto, Ciro virou alvo da Polícia Federal por criticar o presidente.
Não irão nos calar! Vai faltar PF para a ira do povo contra o genocida.

O também Deputado Federal Marcelo Freixo usou a mesma rede para dizer:


Bolsonaro e seu fantoche no MJ acionaram a PF p/ tentar intimidar @cirogomes após críticas ao presidente. A escalada autoritária está se acelerando. O Congresso e o Poder Judiciário tem o dever de agir. Esse aspirante a ditador não pode seguir na presidência da República.

O líder do PDT na Câmara André Figueiredo (PDT/CE) se pronunciou afirmando:


Essa tentativa de calar @cirogomes é patética. Quem conhece Ciro sabe que suas armas são as palavras. Seu campo de batalha é a democracia. Seu oxigênio é a liberdade. Ameaças autoritárias, para alguém assim, apenas inflamam ainda mais sua indignação.
Ou seja, Ciro vai responder a Bolsonaro com críticas ainda mais pesadas, porque elas são necessárias! O @PDT_Nacional vai mobilizar toda a sua estrutura jurídica para defender o direito (e o dever) de Ciro de ser a voz da NOSSA revolta contra um presidente genocida e bandido!

0 comentário