• Ghiri

Ciro Gomes entra em embate jurídico com Bolsonaro após abertura de inquérito

Pedetista vai ao STF protocolar notícia-crime contra Bolsonaro após sofrer perseguição política.


Ciro Gomes se tornou alvo de inquérito da Polícia Federal para apuração de suposto crime contra a honra do atual presidente da República Jair Bolsonaro (Sem partido). O próprio Bolsonaro foi o responsável pela assinatura do pedido de abertura do inquérito, em episódio que gerou grande repercussão por abrir precedentes para perseguições devido a razões políticas.


Na ocasião da fala de Ciro Gomes, o mesmo concedia entrevista a uma rádio local da cidade de Sobral, na qual se referiu a Bolsonaro como "boçal".


Como contrapartida a ação movida pelo executivo federal, Ciro Gomes intercedeu junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) apresentando uma notícia-crime contra Jair Messias Bolsonaro e o atual Ministro de Justiça, André Mendonça. O ex-governador do Ceará e ex-ministro da fazenda, Ciro Gomes, juntamente ao atual presidente nacional do Partido Democrático Trabalhista (PDT), argumentou que a ação direcionada contra ele representa uma represália aos posicionamentos contrários ao Governo Federal.


A notícia-crime cita uma investigação sigilosa, atribuída ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, voltada a um grupo de 579 servidores federais e estaduais, professores universitários, “em uma materialização clara de aparelhamento estatal para fins de encetar perseguições políticas e ideológicas em face de quem discorda do Poder Executivo Federal”.


A defesa de Ciro faz ainda uma crítica, alegando que em um momento grave da pandemia do novo coronavírus no Brasil, e "a mando de Jair Messias Bolsonaro", o ministro André Mendonça "tem instaurado diversos procedimentos policiais em face de indivíduos que porventura tenham se manifestado politicamente contra o Presidente da República".

0 comentário