• Carlos Eugênio dos Santos Lemos

Crise hídrica: Cantareira entra em nível de alerta

O Sistema Cantareira atingiu 39,2% de volume útil, contudo, Sabesp descarta possibilidade de racionamento


Foto: Reprodução


O Sistema Cantareira é o principal fornecedor de água da região metropolitana de São Paulo, o que equivale a abastecer 7,2 milhões de pessoas por dia. O sistema apresenta 39,2% de volume no dia de ontem (17/08/2021), o que para a Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) o volume ideal é de 60%.


O presidente da Sabesp, Benedito Braga, ao jornal o Estado de São Paulo, descartou um racionamento de água em São Paulo. Braga afirmou que um conjunto de medidas garantirá que a população não fique sem água.


O volume a ser retirado do Cantareira deve ser reduzido, mas, segundo Benedito Braga, o volume que vinha sendo retirado já era inferior ao indicado, graças a obras feitas.


As novas obras e investimentos seriam o que vão impedir a população de São Paulo de passar pela crise hídrica de 2014 e 2015. Na época, os paulistanos foram incentivados a consumir menos água e o volume morto precisou ser utilizado.


Atualmente, o Brasil passa pela pior crise hídrica dos últimos 91 anos. Além da falta de água, o país enfrenta a possibilidade de um apagão de energia elétrica. Os reservatórios das usinas hidrelétricas estão no mesmo nível do apagão de 2001.

0 comentário