• Bruno Cardozo

De que adianta uma Imprensa livre se essa imprensa é vendida?


Bruno Cardozo

Jornalista, Marketeiro e Diretor da Agência Arcturus.


Quando eu entrei na faculdade de Jornalismo, há alguns anos atrás, a minha querida professora sempre nos questionou até quando a imprensa seria livre ou até quando ela seria desamarrada. E um dos questionamentos que sempre me fiz, na militância política e da vida, é: porque não temos uma imprensa verdadeiramente livre?

Respondo, a minha própria indagação: Não existe imprensa no Brasil, existem conglomerados privados, que controlam tudo, até mesmo a democracia.

No golpe de 64, quando derrubaram o Presidente João Goulart, haviam manchetes de jornais tradicionais, de que ali estava a revolução que o Brasil precisara, que ali estavam finalmente, à frente do Brasil, patriotas e cristãos e que a "praga comunista" havia abandonado (sic) o Brasil. A questão é, se essa opinião, fosse de um Jornalista ou de um conjunto de jornalistas, mesmo que deplorável, ainda assim seria aceitável, mas era tudo financiado pelo governo dos EUA.

O tempo passou e a ditadura acabou com os seus maiores apoiadores: a imprensa. Fechou inúmeros jornais, censurou inúmeras colunas de opinião (como essa que vos faço) e matou vários jornalistas, e ainda assim os maiores conglomerados de mídia do Brasil continuavam a apoiar a ditadura militar do Brasil.

A própria Rede Globo veio a fazer um editorial (bem mesquinho e com tom de obrigação) em 2013, "admitindo" seus erros e se arrependendo dos editoriais feitos à época. Esse editorial, serve apenas para usarmos de papel higiênico, pois um editorial não apaga todo o desmantelo e desprezo pelas vidas humanas que a Rede Globo trocou por dinheiro e poder. Esse editorial também foi construído apenas 49 anos depois da ditadura militar, Paulo Marinho, o responsável pelo grupo globo à época, já não estava mais entre nós e se dele não vêm o arrependimento, não nos serve de nada.

O que aprendemos, dessa história toda que vos conto, é que a Imprensa livre, não existe no Brasil. Não existiu na época de Dom Pedro I, não existe até hoje. Muitos, colocam a culpa no governo Bolsonaro, que tem sim feito ataques à pequena parte da imprensa que o faz oposição. Mas a verdade, é que a maior parte dos conglomerados apoiam a política econômica do atual governo, porque é lucrativo para os seus acionistas e para os donos da verdade no Brasil.

O problema, que trazemos da ditadura Militar para cá é que os governos preferem comprar a Imprensa livre, porque enfrentá-los e acabar com o cartel imediatista dos donos da verdade e do poder não é uma tarefa fácil.



* Textos da Coluna de Opinião são de responsabilidade do autor e não refletem necessariamente a visão do WeColetivo.

0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo