• Ghiri

Deputado bolsonarista que quebrou placa de Marielle Franco é preso

Daniel Silveira (PSL-RJ) foi preso em flagrante nesta noite de terça-feira (16/02/2021) por ordem do ministro Alexandre de Moraes por atos antidemocráticos.

Daniel Silveira (esq.) em campanha para as eleições de 2018.


A prisão do deputado que no ano de 2018 apareceu em vídeo ao lado do Governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel quebrando a placa de rua nomeada em homenagem a vereadora do Rio de Janeiro assassinada pela milícia, Marielle Franco, foi decretada nesta noite.


A prisão do parlamentar se dá em um contexto de atos antidemocráticos recorrentes no país, que seguiam sendo estimulados por Daniel Silveira. Daniel declarou em vídeo pedido de fechamento do Supremo Tribunal Federal (STF).


“O autor das condutas é reiterante na prática criminosa, pois está sendo investigado em inquérito policial nesta CORTE, a pedido da PGR, por ter se associado com o intuito de modificar o regime vigente e o Estado de Direito, através de estruturas e financiamentos destinados à mobilização e incitação da população à subversão da ordem política e social, bem como criando animosidades entre as Forças Armadas e as instituições”, diz a decisão.


“As condutas criminosas do parlamentar configuram flagrante delito, pois na verifica-se, de maneira clara e evidente, a perpetuação dos delitos acima mencionados, uma vez que o referido vídeo permanece acessível a todos os usuários da rede mundial de computadores, sendo que até o momento, apenas em um canal que fora disponibilizado, o vídeo já conta com mais de 55 mil acessos.”


Antes da prisão Daniel publicou em suas redes sociais que a Polícia Federal estava em sua casa realizando a operação de prisão decretada por Alexandre de Moraes.


0 comentário