• Ghiri

Dilma: cuspe de Jean Willys no Bolsonaro mostra coragem daquele imbuído de razões

Ex-presidente do partido dos trabalhadores declarou que cuspe foi uma manifestação de desprezo pela barbárie.

Foto: Reprodução.


Nesta semana o ex-parlamentar do PSOL, Jean Willys, que deixou o país em 2019 devido ao medo de repressão e perseguição política por parte de Bolsonaro, filiou-se ao Partido dos Trabalhadores. Willys declarou que enxerga em Lula o nome a representar o campo da esquerda contra Bolsonaro e pediu por união em torno de seu nome.


Em live reproduzida pelo Jornal Brasil 247, nesta segunda feira a ex-presidente Dima declarou que Jean Willys “enxergou a profundeza do que estava acontecendo na cerimônia [do impeachment] do dia 17 de abril de 2016, quando um deputado federal [Jair Bolsonaro], uma pessoa que deveria ter compromisso com a democracia, foi capaz de saudar um representante da ditadura militar [o torturador Carlos Alberto Brilhante Ustra], responsável por assassinatos políticos”.


Para Dilma “o tamanho da indignação do Jean Wyllys mostrou ao País aquilo que o mundo todo percebeu, de que estava sendo enterrada, junto com a autorização do impeachment, a democracia no Brasil, que estava sendo corroída por dentro e objeto de uma tentativa de extermínio”


A ex-presidente declarou que “a reação [cuspe no Bolsonaro] mostra coragem daquele imbuído de razões”, numa manifestação de desprezo pela barbárie.

0 comentário