• Tainara Cavalcante

Discurso de Bolsonaro é um dos alvos da CPI

Pelo menos 200 falas do presidente sobre a pandemia serão analisadas e podem virar crime.


A CPI da Covid começou na semana passada e a equipe que auxilia o relator, Renan Calheiros (PMDB-AL), já levantou mais de 200 momentos em que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) incentivou um discurso negacionista sobre a pandemia.


O seu discurso diante da pandemia de Covid-19 é um dos alvos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que investiga a conduta administrativa do governo. O plano apresentado na quinta-feira passada por Renan Calheiros, estabelece seis linhas de investigações que serão seguidas pelos membros da comissão.


As declarações e ações do presidente da república podem eventualmente resultar em crimes, segundo advogados que analisam o cenário.


Segundo documentos obtidos pela Folha de S. Paulo, o levantamento foi feito desde janeiro do ano passado até agora, e inclui várias frases do presidente onde ele critica algumas medidas para conter o avanço do vírus, como o isolamento social ou quando minimizou a crise sanitária, ao chamá-la de “gripezinha”, por exemplo.


A propaganda feita pelo presidente sobre tratamentos com medicamentos sem nenhuma comprovação científica, como a hidroxicloroquina, também foram pautados. A partir de hoje, três ex-ministros da saúde e o atual serão ouvidos na condição de testemunhas, para falar sobre o seu papel nas medidas de enfrentamento à COVID.

0 comentário