• Welyson Lima

"Estar numa UTI é horrível", diz deputado bolsonarista que proibia uso de máscara em gabinete

O deputado Gil Diniz confirmou internação por 7 dias no hospital Santa Marcelina.


Nesta quinta-feira (01), em sessão plenária da Assembleia Legislativa do estado de São Paulo, o deputado Gil Diniz disse que "estar numa UTI é horrível". A fala dele feita hoje em sessão plenária mostra que o deputado estava errado ao proibir em outros momentos o uso de máscara no gabinete, uma das formas preventivas do coronavírus.


O parlamentar esteve durante sete dias internado no Hospital Santa Marcelina, localizado em Itaquera, na Zona Leste de São Paulo. E durante o período hospitalizado, passou três dias em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). No dia 24 de março, o parlamentar participou de sessão online da Alesp, diretamente do hospital, usando pulseira de paciente.


No dia 26 de março, Gil Diniz recebeu alta do hospital. Na sessão online transmitida pela Alesp, o deputado agradeceu às orações.

"Agradeço toda solidariedade dos pares, alguns deputados não ficaram sabendo. Eu tive Covid-19 e fiquei internado por sete dias no Hospital Santa Marcelina, três deles em uma UTI", disse.

Para a GloboNews, o deputado disse que "nunca neguei o vírus em si, mas a experiência leva a gente ter mais empatia com o próximo". E ainda acrescentou: "vírus maldito, que tem tirado a vida de muitos brasileiros".


O deputado Gil Diniz era contrário ao uso da máscara. Antes de ser contaminado e contrair Covid-19, o parlamentar colocou placa bem na porta de entrada do seu gabinete na Casa Legislativa onde estava escrita a seguinte mensagem: "proibido o uso de máscara neste gabinete". Ele alegou, dizendo que se tratava apenas de uma "ironia" contra a colega deputada Mônica Seixas.

0 comentário