• Carlos Eugênio dos Santos Lemos

Este é o W.E. Economia!

Atualizado: Jul 24

Bem-vindos a coluna de Economia do W.E.


Este texto é o início de uma longa trajetória conjunta. Criaremos uma relação importante nessa coluna. E nessa relação precisamos definir alguns aspectos. Pactos sensíveis de graus variados de confiança e desconfiança permeiam as relações que estamos firmando aqui.


Nossa relação será à distância, mas isso não interfere confiabilidade da nossa relação. Estamos acostumados a isso, a pandemia está aí e nos mostrou o quão forte uma relação à distância deve ser. Mesmo eu aqui da minha escrivaninha e você do seu smartphone ou computador, a nossa conexão será especial. E para configurar isso de forma positiva precisamos concordar em sermos honestos uns com os outros. Quando fazemos uma análise econômica de algum fato, é imprescindível que tenhamos dados concisos e baseados em fatos, isto que vai nortear nossa coluna.


Nós baseamos o debate em respeito. Respeito ao diferente. Acontecerá que, em algum ponto da coluna não concordamos na mesma linha de análise. Em ciência econômica nos preocupamos com o limitado número de recursos e sua alocação, as linhas de pesquisa na área surgiram por isso. Os diferentes modos de chegar a um lugar.


O diferencial será a discussão entre a gente, para chegarmos a algum lugar, chegaremos com debate respeitoso a um lugar. Esse lugar, no que lhe concerne, não precisa ser necessariamente a concordância de pensamento. Dito isso, é possível que de início a concordância possa ser observada, mas com o passar do tempo, você analisa por outra perspectiva não vista antes e mude seu posicionamento.


Em síntese, ao acompanhar essa coluna, a promessa a você querido leitor e leitora é a de imparcialidade e respeito as vivências de cada um. Iremos lhe apresentar os dados e nossa análise dos fatos. Vamos juntos construir um debate de nível que nosso país necessita, como muito não vemos no debate brasileiro.

1 comentário