• Carlos Eugênio dos Santos Lemos

Eunício Oliveira e Lula juntos em 2022

Atualizado: Jul 24

Político do MDB ensaia uma aliança com Lula para 2022 na busca por contraponto a Ciro Gomes no Ceará.


No Ceará o emedebista Eunício Oliveira já conversa com partidos em busca de apoio para a sua eventual candidatura ao governo estadual, o ex-presidente do senado já tem apoio de Lula e da direção nacional do partido dos trabalhadores para firmar um acordo.


A disputa pelo palácio da abolição deve contar com o candidato do atual grupo, do governador Camilo Santana (PT) e com um bolsonarista que deve se definir entre o deputado federal Capitão Wagner (PROS-CE) e o Senador Eduardo Girão (Podemos-CE).


Para fechar o trio principal o nome de Eunício Oliveira do MDB e ex-presidente do congresso nacional surgiu com apoio do ex-presidente Lula. Eunício Oliveira foi presidente do Senado Federal de 2017 até 2019 e perdeu a sua reeleição na disputa de 2018.


Eleição de 2010


Em 2010 concorreu ao Senado Federal em uma “dobradinha” com o petista José Pimentel como estratégia para derrotar o Senador Tasso Jereissati (PSDB), estratégia bem sucedida que retirou após dois mandatos consecutivos o senador tucano da Casa.


Impeachment de Dilma


O ex-Senador foi um dos principais apoiadores do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Na época, afirmou que a crise econômica enfraquecia o governo de Dilma e que era preciso reconquistar a confiança dos empresários.

“As crises econômicas enfraquece o governo, que fica incapacitado de persuadir a sociedade. Hoje, é preciso reconquistar a confiança dos empresários, trabalhadores e da juventude brasileira. É um erro acreditar que, largados à própria sorte, os conflitos se reconciliam e as demandas se reequilibram” – afirmou Eunício

Sobre a defesa da ex-presidente, o então senador afirmou que Dilma tinha ido ao Congresso apenas afirmar a sua biografia e não fazer uma autocrítica acerca de seu governo.


“Dilma não veio aqui fazer autocrítica. Por mais de dez horas, falou apenas para concluir sua biografia. Não inovou. Ao contrário, repetiu argumentos que já havia usado. Sem surpresa com a coragem da presidente e seu distanciamento do Parlamento” – afirmou.

Eleição de 2022


Após sair derrotado da disputa de 2018, na qual culpou Ciro Gomes, Eunício volta para o jogo político com o apoio de Lula. A estratégia do emedebista é formar uma nova aliança com o petista na busca por um enfrentamento com o pedetista em seu principal reduto elitoral.


Segundo reportagem do jornal O Povo, para o PT nacional, Eunício também poderia sair candidato ao Senado, abrindo vaga para uma candidatura petista ao Governo do Ceará. Ainda não se sabe o destino do governador Camilo Santana (PT), que poderá disputar a vaga ao senado em 2022.


O questionamento que se faz com o jogo político se movimentando é como irá se comportar Tasso Jereissati e o grupo de Camilo Santana que permanece no PT.

Tags:

0 comentário