• Ghiri

Flordelis: Deus vai trabalhar, não acredito em cassação e não desistirei da política

A deputada federal, Flordelis (PSD/RJ), suspeita de ter comandado o assassinato de seu ex-marido acredita que possa se reeleger em 2022.

Deputada Federal, Flordelis, é investigada como suposta mandante do assassinato de Anderson do Carmo. Foto: Roque de Sá/Agência Senado.


Atualmente exercendo a função de deputada federal, Flordelis concedeu entrevista ao jornal A Folha de São Paulo e comentou sobre sua trajetória dentro e fora da vida política. A parlamentar que no mês de fevereiro teve pedido de afastamento do Congresso realizado pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, contou em entrevista que se afastou dos cultos e celebrações realizadas pelas lideranças evangélicas devido ao julgamento que os mesmos fizeram de sua conduta no caso envolvendo seu ex-marido e pastor evangélico, Anderson do Carmo, assassinado no mês de junho de 2019. Flordelis é acusada de envolvimento no caso como a mandante do crime.


Segundo os investigadores, ela tentou assassinar o pastor pelo menos seis vezes por envenenamento, além de contratar pistoleiros em outras duas ocasiões. Flordelis e Anderson eram os fundadores da igreja Ministério Flordelis – Cidade de Fogo e, de acordo com os promotores, a deputada e pastora não estava satisfeita com a forma como Anderson estava conduzindo a igreja e as finanças da família, o que levou ao planejamento do assassinato.


Apesar das investigações envolvendo o crime terem levado ao nome de Flordelis, o cargo de deputada federal lhe garante segundo a legislação atual o foro privilegiado, o que evita sua prisão até o momento.


Flordelis atualmente pensa num futuro mandato enquanto corre o risco de perder o atual. Ainda em 2019 a parlamentar concorreu à presidência da bancada evangélica, que agora está a vê como alvo de um processo no Conselho de Ética da Casa.


Com relação ao processo corrente no Conselho, Flordelis comentou:

"Não acredito na cassação, sinceramente não acredito. Acredito muito que Deus vai trabalhar em Brasília."

Quanto a tentativa de um segundo mandato, Flordelis declarou:

"Quem me colocou na política foi Deus, e eu não vou desistir por que hoje eu tô passando por um período difícil"
0 comentário