• Carlos Eugênio dos Santos Lemos

Garantistas Versus Lavajatistas

Os ministros Gilmar Mendes e Barroso voltaram a se enfrentar em sessão que julgava a decisão da segunda turma do STF no caso Lula. VÍDEO


No dia de ontem (22/04/2021) Gilmar Mendes e Luís Roberto Barroso voltaram a se enfrentar no Supremo Tribunal Federal. Em março de 2018 os ministros já haviam protagonizado uma discussão no tribunal, Barroso disse em plenário que Mendes era "uma pessoa horrível, mistura do mal com atraso e pitadas de psicopatia". Fizeram as pazes em maio do ano passado, por iniciativa de Mendes.


Entre as alfinetadas, Barroso pediu: "Estou argumentando juridicamente. Não precisa vir com grosseria". Mendes deu a cartada final: "Vossa excelência perdeu". Gilmar Mendes é da ala garantista e Barroso da ala que defende a operação Lava Jato na corte.


Barroso fez defesa acirrada do combate à corrupção e, do lado oposto do ringue, Mendes repetiu as críticas de sempre aos métodos da Lava Jato. Já no final da sessão, os dois partiram para o bate-boca. Barroso defendeu o relator da Lava Jato, Edson Fachin.


A relação entre os dois ministros já não era boa, após o episódio de 2018 os ministros da suprema corte brasileira nem se cumprimentavam nos corredores do supremo. Nos últimos dias, os dois alimentavam relação cordial de trabalho e tinham inclusive se falado ao telefone.


Depois da discussão áspera de ontem, não se sabe se a relação pode ser remendada. Normalmente, as brigas entre ministros diminuem quando eles precisam se unir para derrotar um inimigo em comum. No ano passado, o inimigo era Bolsonaro e as manifestações por ele apoiadas.



0 comentário