• Welyson Lima

Governadores do Norte e Nordeste encontram dificuldade na aprovação das doses da Sputinik V

“Consórcio Nordeste” pretende usar dados da Argentina para trazer 66 milhões de doses do imunizante


Os governadores do Norte e do Nordeste têm encontrado muitas dificuldades em relação à aquisição de doses da vacina Sputnik V, uma vez que a Agência de Vigilância Sanitária (ANVISA) tem colocado percalços na aprovação.


A solução ao menos para resolver esse problema, segundo o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), representante do Consórcio de Governadores do Nordeste, é o de importar doses da vacina Sputnik V e quer aproveitar dados divulgados pela Argentina para dar maior agilidade na aprovação da vacina no Brasil.


Segundo o governador do Piauí, houve contato com autoridades da Argentina para que enviem à Anvisa informações sobre os estudos realizados na vacina russa. Ainda segundo Wellinton Dias, a Argentina já aprovou a Sputnik V e a agência reguladora argentina faz parte do rol de nações que são reconhecidas por um projeto de lei aprovado no Congresso Nacional para dar validação ao uso de vacinas contra a Covid-19.Ao todo, chegariam no Brasil, 66 milhões de doses da Sputinik V, conforme divulgou a Anvisa, negociadas por estados do Norte e Nordeste.


Os governadores que formam o Consórcio do Nordeste se reuniram nesta quarta-feira (07/04/2021) com a Anvisa, para explicar que devido o baixo número de vacinas no Brasil, o Consórcio do Nordeste pretende trazer 66 milhões de doses da Sputnik V ao país.


O Governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), postou nas suas redes sociais "A Anvisa nos chamou para uma reunião sobre vacinas, que já dura 3 horas, para dizer que precisam ir à Rússia para avaliar pedido de autorização de importação de vacinas feito pelos estados. Chega a ser inacreditável", diz.


O Governador do Maranhão ainda prossegue dizendo: "O pedido dos estados para importação de vacinas está lastreado nas Leis 13.979, 14.124 e 14.125, bem como na Resolução 476/2021 da Anvisa. A decisão da Anvisa de não autorizar a imediata importação da Sputinik pelos estados choca-se contra a legislação", enfatizou.


A fala do Governador do Maranhão, Flávio Dino, atesta para o entrave que os governadores do Nordeste, mas também do Norte estão enfrentando na aprovação à autorização de importação do imunizante.

0 comentário