• Ghiri

Governo reduz orçamento do antigo programa Minha Casa Minha Vida em 98%

Atualizado: Jul 24

Bolsonaro veta orçamento do Programa Casa Verde e Amarela e quase zero recursos. Medida deve afetar em torno de 750 mil empregos direta e indiretamente.

Foto: Gilberto Marques/A2Img.


Orçamento previsto pelo Congresso Nacional para o programa habitacional Casa Verde e Amarela, antigo Minha Casa Minha Vida, no valor de R$ 1,540 bilhão foi reduzido por meio de veto de Bolsonaro para R$ 27 milhões no ano de 2021, o que representa uma queda no valor de 98,2%.


A alteração de rumos no orçamento chamou a atenção do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) ligado ao governo e responsável pela execução do programa. Ainda no ano de 2020 o governo propôs orçamento no qual estava inserido uma proposta orçamentária no valor de R$ 1,37 bilhão, valor que foi apresentado ainda no mês de agosto. Eram gastos discricionários (não obrigatórios) do próprio Poder Executivo, ou seja, não vinham de emendas parlamentares.


O presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins, divulgou em nota com "muita preocupação e perplexidade" o corte nas verbas do Orçamento para o Casa Verde e Amarela. Segundo Martins a redução do orçamento deve paralisar as obras de 250 mil casas em construção, além de afetar cerca de 250 mil empregos diretos e 500 mil indiretos e induzidos

"No momento que o Brasil atravessa, com tantos desafios impostos em decorrência da pandemia, esse corte não estava previsto em lugar algum. Agora, confiamos na sensibilidade do Congresso Nacional para que possa reverter essa situação urgentemente. E que, assim, não se inicie uma imensa onda de demissões no setor, já extremamente afetado pelos aumentos nos preços dos insumos".

Tags:

0 comentário