• Elisa Costa

IBGE registra baixa de 4% no setor de serviços

A estatística cancelou o ganho de 4,6% do mês de fevereiro, que havia superado o patamar anterior à crise sanitária.

Foto: Reprodução.


O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou os dados da última Pesquisa Mensal de Serviços nesta quarta-feira (12) e indicou uma queda de 4% no volume de serviços prestados no país, relacionado ao mês de março.


O recuo do setor foi o maior registrado desde junho de 2020 e apresentou queda em três das cinco atividades avaliadas pelo instituto, sendo os serviços prestados às famílias a atividade com maior taxa negativa (-44,7) desde abril de 2020. Também apresentam taxa negativa os serviços de alojamento e alimentação, transporte aéreo, audiovisuais, administrativos, profissionais e complementares. O gerente da pesquisa, Rodrigo Lobo explicou o acontecimento: “O setor mostrava um movimento de recuperação desde junho do ano passado e chegou a superar o patamar pré-pandemia. Mas, com a queda em março, encontra-se 2,8% abaixo do volume de fevereiro do ano passado”.


Pandemia como fator agravante


Em comparação com os 12 meses de 2020, o volume dos serviços registrou baixa de 8% e os serviços afetados em 2021 são justamente os que necessitam do atendimento presencial. Rodrigo Lobo afirmou que as restrições foram menos impactantes no ano passado, mas foram suficientes para fazer o setor de serviço recuar ao patamar pré-pandemia neste ano. Apesar dos dados abaixo do esperado, o resultado trimestral do setor avançou 2,8% em relação ao trimestre anterior.

0 comentário