• Elisa Costa

Indústria registra inflação em 4,78%, maior índice em 12 meses

Grande diferença entre a inflação repassada aos produtores e o índice IPCA pode dificultar resultados de empresas e investidores.


De acordo com o Índice de Preços ao Produtor (IPP), a inflação sob produtos industrializados atingiu 4,78% no mês de março de 2021, sendo este o segundo maior número mensal registrado desde de 2014, segundo as estatísticas do IBGE.


As atividades com maior variação acumulada em março foram as extrativas (49,57%), o refino de petróleo (37,82%) e outros químicos (24,89%). Em contrapartida, as menores porcentagens se encontram nas indústrias de fumo (3,61%), farmacêutica (2,07%) e bebidas (1,62%).


O gerente de análise e metodologia da Coordenação de Indústria, Alexandre Brandão comentou que os dados impactam na depreciação do real frente ao dólar, afetando valores de exportação e de importação, especialmente das matérias primas. “Se aumenta o preço do óleo bruto de petróleo, aumentam os preços dos derivados; se a nafta sofre aumento, alguns produtos químicos que a utilizam como matéria prima também têm seus preços elevados e isso acaba impactando o setor de plásticos, que processa alguns desses produtos químicos”, destacou Alexandre.


O preço dos alimentos também tem sofrido alterações. A porcentagem acumulada saiu de 1,22% em fevereiro para 2,41% em março. Todos esses dados afetam até mesmo os investidores, uma vez que as margens empresariais demonstram instabilidade. O IPP analisa mais de 2.100 empresas, coleta cerca de 6 mil preços mensalmente e gera 24 indicadores de atividades extrativas, econômicas, bens de capital, bens intermediários e de consumo.

0 comentário