• Tainara Cavalcante

Justiça mantém sentença contra Olavo de Carvalho

O ideológico tinha recorrido à ação movida por Caetano Veloso por danos morais. Com o recurso negado, Olavo ainda tem que pagar os 2,9 milhões de indenização.


Foto: Alan Santos.


Nesta semana, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) negou mais uma recurso de Olavo de Carvalho, em um processo aberto pelo cantor Caetano Veloso por Danos Morais. Caso se esgote os recursos, o guru bolsonarista terá que pagar 2,9 milhões em indenização.


A ação foi aberta pelo cantor em 2017, quando Olavo de Carvalho chamou “pedófilo” nas suas redes sociais.


No mesmo ano, a justiça ainda concedeu uma liminar, para a retirada das publicações em até 48 horas. A multa para cada dia de atraso estava em 10 mil. Mas o escritor não deu o braço a torcer.


Não demorou muito para chegar a sentença. Em setembro de 2019, a indenização era no valor de R $40 mil reais.


Ela foi paga em agosto, mas o escritor recorreu ao valor na 12ª Câmara Cível do Tribunal do Rio de Janeiro, que corrigido ficava em R $65.966,78.


No ano passado, a 50ª Vara Cível do Rio deu um prazo de 15 dias para pagar o valor de 2,9 milhões, mas recorreu.


No entanto, o desembargador José Giordani negou o pedido. O pensador do clã Bolsonaro, pode entrar com mais um recurso para tentar reverter a situação.

0 comentário