• Ghiri

Moraes autoriza envio de celular de Salles aos EUA para desbloqueio

Também foi definida a quebra de sigilo bancário e fiscal de Ricardo Salles.

Foto: Carolina Antunes/PR.


O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, autorizou o envio do celular entregue à Polícia Federal pelo ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles para os Estados Unidos.


Ricardo Salles deixou o cargo de Ministro do Meio Ambiente nesta tarde de quarta-feira (23/06). Segundo Alexandre de Moraes a Polícia Federal está autorizada a buscar ajuda e auxílio de instituições americanas como a agência US Fish and Wildlife Service em caso de recusa de Salles para liberação da senha.


A saída de Salles se dá em meio a duas investigações que envolvem sua suposta participação em um esquema de madeira ilegal na Amazônia.


Em maio, Moraes autorizou a PF a fazer busca e apreensão contra Salles na operação Akuanduba, por suspeita de facilitação à exportação ilegal de madeira do Brasil para Estados Unidos e Europa.


Na ocasião, agentes da PF afirmaram que os policiais pediram o celular, e o ministro disse que não estava com o aparelho. No mesmo dia, quando foi à Superintendência da PF pedir informações sobre o inquérito, Ricardo Salles também não apresentou o celular.


O celular do ministro é considerado peça-chave para a investigação. Se os peritos encontrarem sinais de que alguma informação foi apagada do celular, Salles também pode ser investigado por suspeita de destruição de provas.


Além do acesso ao celular de Salles, está autorizado o acesso a dados bancários de Ricardo Salles e as transações financeiras do ex-ministro. Após as quebras de sigilos, as instituições financeiras começaram a repassar detalhes das operações realizadas pelo escritório de advocacia do ministro.


O Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou que o escritório realizou uma operação financeira suspeita de R$ 1,799 milhão após o ministro assumir a pasta do Meio Ambiente.


Na comunicação, o Coaf afirmou que a movimentação destoa do perfil histórico de operações e que chamou atenção o volume expressivo movimentado.

0 comentário