• Thiago Anastácio

O show do bilhão


Por Thiago Anastácio

Advogado Criminalista


Em 2019 o poder judiciário, entre salários, premiações e extras gastou 100 bilhões de reais com o pagamento de juízes. Naquele ano cada um dos magistrados brasileiros custou 48,5 mil reais por mês dos impostos pagos pelos cidadãos e empresas e cada um dos primeiros, desembolsou 479 reais para manter o Judiciário nesse mesmo período[1]. No total, são um pouco mais de 18 mil juízes entre estaduais e federais, magistrados de piso e Desembargadores, além dos Ministros dos Tribunais superiores.


Vou repetir: 100 bilhões de reais.


Você está espantado?


Acalme-se: nosso país vive uma luta de todas as carreiras jurídicas pela equiparação com os valores pagos pela magistratura e algumas carreiras têm algo muito próximo disso: o Ministério Público é um exemplo, contando com quase 13 mil membros. Ou seja, tem o tamanho proporcional a 2/3 da magistratura nacional. Não ouso pensar na estrutura de pessoal e as assessorias.


Mas acalmem-se, pois lhes pouparei de chegar aos números completos que por aproximação simples, já custou algo em torno de 150 bilhões de reais anuais dos impostos nacionais APENAS com duas das carreiras jurídicas. E por que lhes pouparei?


Pois que não existe registro acessível de quantos são os procuradores do Estado, dos municípios, da União (AGU) e defensores públicos que estejam tabelados e unificados em nosso país. E não estou sequer pensando em colocar no papel os orçamentos dos gabinetes e o número sem fim de assessores que aparecem a partir da segunda instância e com cada vez, vertical e progressivamente, maiores vencimentos. E não apenas na magistratura, mas também em todas as carreiras citadas.


E sabem por que não faço essas contas? Por medo. Juro-lhes que tenho medo que essa brincadeira chegue perto do trilhão de real. Creio que não chegue, mas é provável termos algo em torno disso se não em um ano, em dois ou três.


Brinco com vocês... Imaginem se pensarmos que os vencimentos de um vereador (vamos mudar de “Poder” um pouco), seja algo em torno de 10 mil reais. São 56.810 vagas preenchidas nas eleições de 2020. Sim, 10 mil reais para cada uma das 56.810 vagas, 13 vezes ao ano. Façam as contas...


E depois, lembremos que cada um tem o seu número de assessores, verbas de gabinete à disposição e outros valores que são impassíveis de checagem em escala nacional.


Sim, temos outros exemplos: que o Congresso Nacional custa mais de 10 bilhões de reais por ano e que os Senadores, por exemplo, têm planos de saúde VITALÍCIOS para si e para os seus “dependentes” molecões de até 33 anos de idade.


Perguntem pras super meninas da bancada feminina ou pros “delegados virtuosos” da CPI se algum deles abriu mão desse absurdo! Cito-os pois que dos “governistas”, esse tipo de roubo é quase coisa de trombadinha.


Sim, o SUS é para você, seu idiota... o “VIVA o SUS” é apenas marketing de hipocrisia.

Vou parar por aqui. Não estou com paciência para pensar nas pensões de militares, os salários dobrados, nos carros oficiais etc.


Sim, você vive na Islândia meu amigo leitor. Mas você não é um islandês, pois temos milhares de Rainhas e Reis passeando por aí do alto de seus poucos afazeres, mas com o seu dinheiro. E o meu.


Mas quem tocará nesse assunto?

[1] https://g1.globo.com/politica/noticia/2020/08/25/gastos-do-judiciario-crescem-26percent-e-ultrapassam-r-100-bilhoes-em-2019-aponta-relatorio.ghtml

0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

PUNIR