• Elisa Costa

Operação Background cumpre mandatos contra sonegação de impostos e direitos trabalhistas

Operação deflagrada em 5 estados pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional descobriu que trabalhadores não recebiam salários e outros benefícios trabalhistas.


Foto: Reprodução/TV Globo.


Foi deflagrada na última quarta-feira (05) a Operação Background, que cumpriu 53 mandatos de busca e apreensão em Pernambuco, São Paulo, Brasília, Amazonas e Pará, para investigar uma organização suspeita de sonegar impostos e direitos trabalhistas. A operação foi montada pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional em conjunto com a Polícia Federal e a Receita Federal.


A equipe recuperou R$8,6 bilhões e uma dívida trabalhista no valor de R$55 milhões na conta do Grupo Nassau (ou Cimento Nassau/Grupo João Santos), que já vinha sendo investigado pela Procuradoria desde 2018. Também foram apreendidos embarcações, obras de arte, carros, joias, bolsas, armas de fogos e dinheiro em espécie. “Os bens apreendidos serão leiloados para pagar dívidas trabalhistas e fazer os recolhimentos tributários”, explicou Alexandre Freire, procurador-geral da Fazenda Nacional em Pernambuco, durante uma coletiva de imprensa. A empresa Cimento Nassau é uma das maiores do Nordeste, com um conglomerado de 47 corporações e deve responder por crimes financeiros, tributários, trabalhistas e de lavagem de dinheiro. Segundo o advogado que representa o grupo, Taney Farias, os acusados vão se colocar à disposição para prestar esclarecimentos. Em nota, ele concluiu que “é de se lamentar que empresas tão importantes [...] sofram investida danosa pela divulgação na mídia de acusações sem ao menos ter sido oportunizado de forma prévia, o sagrado direito de defesa”.


Mais de 240 oficiais da polícia participam das investigações e 50 procuradores da Fazenda Nacional. A Justiça do Trabalho também vai reconduzir os direitos aos funcionários prejudicados.

0 comentário