• Welyson Lima

Pacheco quer reunião presencial para eleger presidente da CPI

O presidente do senado não irá adiar a instalação da CPI, mas requer reunião presencial. Governo Bolsonaro atualmente tem minoria dentro da Comissão.

Foto: Filipe Cardoso.


O senador Rodrigo Pacheco (DEM/MG), atual presidente da Casa Legislativa, não irá adiar a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da pandemia e afirmou que irá determinar reunião presencial para eleger presidente da comissão.


O plenário do Supremo Tribunal Federal acatou a liminar do ministro Luís Roberto Barroso, que determinou a instauração da CPI da Covid-19 para avaliar a condução do Governo Federal na pandemia.


Os ministros do Supremo Tribunal Federal dão a certeza da manutenção da liminar, porém procuram estudar uma forma que deixe explícita a prerrogativa do presidente do Senado para definir como se dará o funcionamento: se presencial, virtual ou mesmo num modelo híbrido. Alguns membros do STF avaliam ainda que o Senado deve decidir sobre o momento mais oportuno para instalar a CPI. O Governo Bolsonaro, tendo minoria dentro da comissão, aposta na decisão do STF para ganhar mais tempo e assim adiar a instalação da CPI. Para tanto, usa o pretexto para que não haja sessões presenciais, devido não haver condições sanitárias para realização das sessões.


O Presidente do Senado, mesmo ainda contrário à instalação da CPI, mantém a posição de acatar a decisão do ministro Luís Roberto Barroso e assim instalar a comissão nas próximas duas semanas.

0 comentário