• Ghiri

Pesquisa 2022: Atlas político mostra disputa pela 2° colocação em cenário sem Lula

Atualizado: Jan 29

Pesquisa Atlas Político mostra Bolsonaro como favorito até o momento com cerca de 35% dos votos apesar de piora nos índices de avaliação do atual presidente.


Em pesquisa eleitoral divulgada no dia 28 de janeiro, a Atlas Político apresentou os cenários para a eleição nacional de 2022 a presidência nos casos em que Lula venha a ser candidato ou não, dado que atualmente o ex-presidente da república não possui seus direitos políticos reestabelecidos devido as restrições geradas pela Lei da Ficha Limpa. Lula tenta anular sua condenação no caso do tríplex do Guarujá (SP) alegando parcialidade de Moro, juiz do caso em primeira instância.


No primeiro cenário sem o principal líder do partido dos trabalhadores Jair Bolsonaro lidera a disputa com 34,5% das intenções de votos apesar de ter apresentado uma queda de popularidade neste início de 2021, a qual atrela-se ao fim do auxílio emergencial e a condução da pandemia de corona vírus.


Na sequência o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT), aparece com 22,3% das intenções de voto, seguido de Sérgio Moro (Sem filiação) que tem 11,3% das intenções de voto e Ciro Gomes (PDT) com 8,8% das intenções de voto.


+ A industrialização do Brasil começa na periferia, por Thabata Ganga


+Ruínas de Auschwitz-Birkenau: 76 anos depois, por Pedro Henrique Máximo


Em disputa política com Bolsonaro em torno da vacina contra covid-19, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), registra 3,6% das intenções de voto, situação semelhante à do ex-ministro da Saúde de Bolsonaro, Luiz Henrique Mandetta (DEM), apontado por 3,4% dos entrevistados.


O apresentador de TV, Luciano Huck (sem partido) registra 1,9% das intenções e o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), 1,4%. Dos entrevistados, 5,5% não souberam responder em quem poderão votar em 2022 ou declararam voto em branco ou nulo.


Pesquisa eleitoral Atlas Político, cenário com a presença do ex-presidente Lula.


No cenário sem Lula, a disputa pela segunda colocação fica mais acirrada, Bolsonaro mantém a liderança com 34,4% dos votos, e na sequência com intenções de voto bastante próximas aparecem Fernando Haddad (PT) com 13,4%, Ciro Gomes (PDT) com 11,6% e Sérgio Moro com os mesmos 11,6%.

Com a saída do ex-presidente Lula da disputa crescem as intenções de voto no líder pedetista Ciro Gomes que reduz a diferença para o candidato petista.

Mandetta tem 4,8% e Doria, 4,3%. Os entrevistados que não souberam responder, ou que pretendem anular ou votar em branco somam 6,1%.


Pesquisa eleitoral Atlas Político, cenário sem a presença do ex-presidente Lula.


Apesar de manter o favoritismo nas pesquisas, nas últimas semanas Bolsonaro sofreu uma queda de popularidade segundo a pesquisa. Um eventual impeachment do presidente conta com o apoio de 53,6% dos entrevistados; 41,5% são contra o afastamento do presidente do cargo e 4,9% não souberam opinar.


A popularidade de Bolsonaro voltou a cair em janeiro, com o recrudescimento da pandemia e o fim do auxílio emergencial, e 59,1% dos brasileiros desaprovam sua gestão, de acordo com o instituto. A atuação do presidente no combate à pandemia de covid-19 é desaprovada por 62% dos brasileiros.


A avaliação do governo Bolsonaro também piorou no início deste ano. Dos entrevistados, 53,4% o consideram ruim ou péssimo; 27,9% o avaliam como ótimo ou bom e 18,7%, como regular.

A pesquisa Atlas foi realizada com 3.073 pessoas, por recrutamento on-line, entre os dias 20 e 24 de janeiro. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O levantamento tem nível de confiança de 95%.


0 comentário