• Tainara Cavalcante

PT solicita cópias do processo contra Pazuello

Depois que o exército resolveu não punir o ex-ministro, o Partido dos Trabalhadores quer investigar a fundo os motivos.

Foto: Bohn Gass


Mesmo após tantas repercussões, o processo contra o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello terminou com a sua absorção. Ele foi acusado no mês passado por participar da chamada “motociata” ao lado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).


Contudo, alguns políticos não se conformaram com a decisão. Tanto é que o Partido dos Trabalhadores (PT) fez um requerimento para obter o processo disciplinar contra o ex-ministro.


Ação que está sob sigilo pelos próximos 100 anos, com a justificativa de que contém “informações pessoais”. Ainda assim, o PT já se manifestou dizendo que está disposto a recorrer ao Superior Tribunal Federal (STF), caso necessário.


Por ser um oficial do exército, a sua conduta foi duramente questionada, pois segundo o código de ética do regimento, militares são proibidos de participar de movimentos políticos.

O principal argumento da defesa de Pazuello foi a de que o presidente não está filiado a nenhum partido, por isso, não se tratou de uma manifestação partidária.


Papelada


A solicitação do PT seguiu do próprio líder do partido, Bohn Gass, que solicitou ao Ministro da Defesa, Braga Neto, cópias do processo, que incluíam a defesa escrita pelo ex-ministro Pazuello.


O partido ainda pediu a cópia da decisão do comandante Paulo Sérgio Nogueira e os pareceres técnicos e jurídicos usados para embasar o resultado da ação.

0 comentário