• Ghiri

Ricardo Salles promete reduzir desmatamento em 40% se Brasil receber US$ 1 bilhão dos EUA

Após escapar de reforma ministerial, Salles tenta mostrar bom relacionamento com europeus e americanos.

Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Foto: Marcos Corrêa.


Após militares do exército deixarem a Amazônia em missão de combate ao desmatamento, a responsabilidade pelo controle da atividade ilegal retorna para o titular do cargo de Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.


O atual ministro que foi poupado da reforma ministerial, apesar da grande pressão internacional sobre a atuação brasileira na pauta ambiental, agora tem a missão de provar que pode permanecer no posto. Enquanto isso, já se ventilam nomes para substituir Salles, o mais cotado até o momento é Alexandre Saraiva, superintendente da Polícia Federal do Amazonas.


Salles em entrevista ao jornal O Estadão insistiu na prerrogativa de que o país deve ser pago por reduções passadas de emissões de gases de efeito estufa. A novidade no discurso do ministro desta vez foi a de que agora existe uma meta de redução para o desmatamento, que caso batida, deveria ser revertida em retorno financeiro ao Brasil.


Salles declarou que consegue reduzir a devastação da floresta amazônica em 40%, dentro de 12 meses, mas que para isso precisaria receber em torno de US$ 1 bilhão de países estrangeiros. As taxas de desmatamento dos últimos anos foram as mais altas desde 2008. Em 2020 a taxa foi 47% superior a de 2018.


Fonte: Prodes/Inpe.

0 comentário