• Elisa Costa

Urgente: CPI vai ouvir deputado Luis Miranda e seu irmão na sexta-feira

Luis Miranda diz ter alertado Jair Bolsonaro sobre as irregularidades na contratação da vacina indiana Covaxin.

Foto: Najara Araújo/Câmara dos Deputados


O deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) e seu irmão Luis Ricardo vão depor na CPI da Covid no Senado nesta sexta-feira (25), às 14h, a convite do relator Renan Calheiros (MDB-AL). O deputado alegou ter aconselhado o presidente Jair Bolsonaro a respeito das irregularidades presentes na contratação da vacina indiana Covaxin pelo Ministério da Saúde.


Em entrevista à Folha de S. Paulo, o deputado comentou que as negociações aconteceram em março, com a presença do seu irmão Luis Ricardo Fernandes Miranda, que é chefe de importação do Ministério da Saúde. No mesmo mês, Luis Ricardo declarou ter sofrido pressão para assinar o contrato. Depois de prestar depoimento ao Ministério Público Federal (MPF), a CPI da Covid apurou a quebra de cláusulas contratuais.


De acordo com o deputado Luis Miranda, ele avisou Bolsonaro sobre o problema: “Levei (o caso) para ele porque confio nele. Espero que ele tenha feito alguma coisa”. Em contrapartida, o parlamentar comentou que não recebeu resposta da Polícia Federal (PF) ou do próprio presidente da República.


Na sexta-feira, a Comissão Parlamentar de Inquérito deve incluir como debate a superfaturação em 1000% no contrato assinado, as suspeitas de corrupção e a atuação da Polícia Federal no caso.


“Não era só uma pressão que meu irmão recebia. Tinha indícios claros de corrupção”, declarou Luis Miranda. Fontes da PF alegam que não há uma investigação aberta.

0 comentário