• Carlos Eugênio dos Santos Lemos

Vetos ao orçamento federal de 2021 deixam Bolsonaro entre Guedes e Congresso

O orçamento de 2021 do governo federal continua em discussão em Brasília, após o presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) sinalizar vetos ao orçamento em um jantar com empresários em São Paulo os presidentes das duas casas legislativas, Arthur Lira (PP-AL) e Rodrigo Pacheco (DEM-MG) reagiram.


O presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) pode sancionar ainda hoje (09/04/2021) a lei do Orçamento do Governo Federal afim de solucionar esse impasse de forma mais rápida. Para Lira, o ministro da economia, Paulo Guedes, pretende usar o Tribunal de Contas da União (TCU) para pressionar o Presidente Bolsonaro a vetar as emendas parlamentares e ajustar esses valores de acordo com o andamento das pautas econômicas do governo no congresso.


A preocupação do Governo Federal em não cometer um possível crime de responsabilidade fiscal com o orçamento advindo do legislativo é a de não ficar ainda mais nas mãos do Centrão, setores do Governo Federal avaliam que seria prejudicial ao governo ficar “devendo” mais uma para o grupo de congressistas.


Nos bastidores, deputados e senadores trabalham contra o possível veto do presidente as emendas parlamentares. Um aliado do presidente no Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) afirmou que, caso o veto seja feito será cada “um por si”. A área econômica do governo está confiante que o presidente irá vetar trechos do orçamento, como assim desejam.

0 comentário